Atualmente, devido a constante evolução das tecnologias de informação e comunicações, é impossível imaginar uma empresa que não se utilize de sistemas de informação, para dinamizar suas tomadas de decisão e estabelecer planejamentos futuros.

Exatamente por isso, e na mesma proporção em que crescem os meios de se compartilhar e armazenar dados cresce, também, a importância de se criar uma cultura, dentro das organizações, que vise utilizar mecanismos de segurança e de armazenamento de informações mais confiáveis e completos, que podem ser vitais para a sobrevivência e competitividade delas.

 O que vemos na prática, porém, é que muitas empresas insistem em não dar o devido valor quanto a segurança das suas informações, talvez porque ainda a encarem como um bem físico, de fácil manuseio e proteção, como costumava acontecer a cerca de dez, doze anos atrás, antes do estouro da internet e da computação nas nuvens.

O fato é que hoje a maioria maciça dos computadores se conecta a internet e, por extensão, a internet se conecta a eles, deixando dados e arquivos cada vez mais expostos a ação de hackers e malwares presentes na rede.

Quanto mais pensarmos nos riscos em que estão expostas as informações que circulam a todo o momento, mais perceberemos que não existe, de fato, como uma corporação considerar seus dados completamente seguros, uma vez que além de todos os problemas já citados acima, existem uma série de fenômenos naturais e frutos de fatalidades que podem acabar com todo um sistema de armazenamento de arquivos, e comprometer a empresa inteira.

Nesse cenário de acasos, descasos e, por que não, improbabilidades, o melhor caminho é reduzir ao máximo todo e qualquer risco à informação, com a finalidade de manter a integridade e a disponibilidade dos sistemas da organização. Para isso, é preciso manter-se atento para pontos que farão a diferença a longo prazo, como uma boa análise de riscos, planos de contingência e a definição das políticas de segurança.

Antes, contudo, é importante que o corpo diretório da organização tenha em mente que todo método ou aplicação posta em prática dentro de uma empresa, que vise a segurança da informação, encontra seu nível mais alto de resistência nos próprios funcionários.

Nem sempre de forma direta, essa resistência acaba se impondo porque quaisquer que sejam as soluções técnicas adotadas, elas não irão abranger totalmente todos os integrantes da equipe. As pessoas são suscetíveis a erros, e sua fiscalização é muito mais complicada do que qualquer máquina ou software usado. Desse modo, todos os conceitos ligados à segurança devem ser compreendidos e seguidos por todos, sem distinções de cargos e níveis hierárquicos.

Fica evidente, assim, que da mesma maneira que uma empresa se propõe a oferecer serviços de qualidade, buscando o constante aprimoramento nesse quesito, necessita, sempre, estar preparada para lidar com os cuidados que a segurança da informação exige, defendendo seu próprio patrimônio e não sofrendo, no futuro com erros cometidos por omissão.

A Wave Corporate dispõe de soluções na área de segurança das informações como o Wave Server Enterprise para controle e/ou monitoramento dos dados na empresa.

DEIXE SUA RESPOSTA